fairy tail DESTINYs
Cadastre-se para ter maior acesso ao fórum!
Já é cadastrado? Faça o login para começar já a postar!







 
InícioPortalFAQBuscarRegistrar-seConectar-se


fairytaildestinys.tk
Top dos mais postadores
theWalker (2954)
 
Moon (1063)
 
~*:Sirius Lock:*~ (940)
 
Dante (919)
 
PuNCkZiHoO (727)
 
Ryukenshi (562)
 
Ramon (525)
 
Draco (498)
 
Legend|Gray (440)
 
Zack (421)
 
Últimos assuntos
» Qual Personagem Favorito e Porque ?
por Lukk Dom 22 Dez 2013, 12:12 am

» [Biografia] Mystogan
por allexallen Seg 27 Maio 2013, 1:39 pm

» [Biografia] Wendy Marvell
por allexallen Seg 27 Maio 2013, 1:31 pm

» [Apresentação] Dii
por headdiego Sex 13 Jan 2012, 8:35 am

» [Apresentação] Luke
por Rikudou Sennin Dom 08 Jan 2012, 3:50 pm

» [Apresentação] Rikudou Sennin
por Rikudou Sennin Dom 08 Jan 2012, 3:48 pm

» [RPG] Area de Dúvidas
por Sargis1984 Sab 07 Jan 2012, 2:09 pm

» Natsu & Lucy
por anacleto Sex 06 Jan 2012, 9:00 pm

Publicidade

[ Copy this | Start New | Full Size ]

REGRAS DA CBox:
1º - Não xingar
2º - Não perguntar sobre o RPG
3º - Não apressar os GMs nem Narradores
Caso não seja obedecido, 30% de Warn

Compartilhe | 
 

 [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Winry
Habitante Novato
avatar

Habitante Novato


Mensagens : 281
Jewels : 1010
Warn : 0%
Data de inscrição : 20/08/2010
Idade : 30
Localização : Hosenka

Ficha do personagem
Guild Atual: Lamia Scale
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Seg 23 Ago 2010, 4:27 pm

Essa fan-fic é sobre minha personagem Winry. Nela vocês poderão conhecê-la um pouco melhor e outro personagem do fórum também. Espero que gostem ^^

Capítulo I: Sonho e Recordações

Dante estava dormindo em sua cama, sem os lençóis, pois fazia muito calor na cidade. Ele estava sonhando com coisas bobas quando de repente seu sonho muda por completo. Uma linda mulher de vestido branco, de longos cabelos loiros, portava uma espada esquisita e suas roupas estavam ensanguentadas. Dante reconhecia aquele lugar, era onde ele brincava sempre com seu irmão Vergil e com uma garota que ele não recordava o nome. Ao olhar para aquela linda mulher ele começa a recordar e ao descobrir que era Winry, ela começa a falar em seu sonho.

Winry: Eu fui chamada de muitos nomes. Uma santa de uma nação. Uma bruxa sempre rindo. Uma vez, até me chamaram de Calico, um nome bonito. Mas, no fim, eu desejo ser chamada pelo meu verdadeiro nome. Quando as minhas palavras chegarem até você, vá para o lugar onde alguém precioso perdeu alguém precioso para eles. Naquele breve momento, quando o vento parar, corra direto para lá. Eu...

Dante queria muito ouvir o que ela disse no final, mas por algum motivo não conseguia. Ele acorda bruscamente e sua respiração acelera. Por que ele sonhou com isso? Winry... Dante não conseguia entender o que aquele sonho significava, e por que Winry. Winry foi a primeira amiga de Dante, e seu único amor... até aquele tempestuoso dia. A santa de uma nação e o filho de um demônio.

Esses pensamentos foram colocados bem ao fundo de sua mente, pois Dante não os queria mais. Eram pensamentos dolorosos e os tornavam fraco. Ele se lembrava daquele dia claramente... Mundus, um demônio perverso volta a terra possuindo o corpo de um senhor de idade. Ele aos poucos envenena a mente de Vergil e ensina artes das trevas para o garoto com o objetivo de vingar sua derrota. Dante e Vergil eram filhos de uma maga e um demônio chamado Sparda, o mesmo demônio que derrotou Mundus. Seduzido por Mundus, Vergil mata sua própria mãe e desperta uma cólera terrível em seu irmão Dante. Os dois irmãos lutavam entre si e tamanha foi a ira de Dante que seu irmão e Mundus fugiram.

Winry naquele dia estava longe e quando voltou encontrou Dante mudado. O menino gentil e amável que ela tanto amou se tornou num homem obcecado por vingança. Dante pede para Winry esquecê-lo, dizendo várias coisas terríveis para ela. Ele não queria que ela fosse com ele em sua busca por justiça, ele não suportaria vê-la morta. É claro que ele queria ficar com ela todo o tempo, ela era mais que uma amiga para ele, desde aquele dia em que ele a encontrou na rua, fugindo de uns garotos que a atiravam pedras. Winry era tudo para ele assim como sua amada mãe, agora morta. Dante decide partir para se tornar em um mago forte e deixa Winry sozinha, de coração partido. Depois nunca mais a viu, porém nunca a esqueceu. Ele ainda não sabe que surpresas o esperam.

Capítulo II: Tristeza e Esperança

Após Dante partir (depois do assassinato de sua mãe), Winry teve uma vida de altos e baixos. Mas antes de entendermos o que aconteceu a ela, vamos conhecer mais sobre sua infância.

Winry nunca conheceu seus pais e desde que se conhece como gente, sempre viveu nas ruas. Conseguiu abrigo de um casal de aldeões pobres que ficaram com pena da garota e a adotaram. Winry sempre foi uma criança gentil e era amada por sua nova família. Ela sonhava com o futuro, o seu futuro e isso começa a ficar pior com o passar dos anos. Com 5 anos de idade quando estava comprando pães para sua família, Winry encontra Dante e Vergil juntos com sua mãe próximos ao mercado da cidade. Eles eram ricos, dizia para si mesma, Winry. Dante percebe que ela estava olhando para eles e dá um sorriso enorme para ela e Winry, envergonhada, começa a correr para o caminho de casa. Ao passar por uma ruela ela encontra um grupo de meninos que não se dava muito bem e estes começam a correr atrás dela jogando pedras. Winry era estranha para muitas pessoas e aqueles garotos adoravam implicar com ela.

Winry: Eu quero ir embora.
Winry: Eu quero fugir

Garotos: Que Chita o que! [Corriam atrás dela jogando pedras]
Winry: Eu vivo uma vida triste...
Winry: Não só no presente...
Winry: No futuro também. Cada momento do dia...
Winry: Só a tristeza me espera.
Winry: Então muitas pessoas vão sofrer por causa de mim.
Winry: Não importa o quanto eu tente escapar dela...
Winry: Não importa quanto eu tente mudá-la...
Winry: Por que eu não consigo?
Winry: Por que eu consigo ver o futuro?


Winry cai no chão e os meninos continuam a atacá-la, sem piedade.

Winry: Por que ainda estou viva?
Winry: Não há nenhuma razão para eu continuar a viver.
Winry: Me diga.
Winry: Alguém.


As pedras não mais atingiam Winry e essa começa a chorar e para assim que escuta uma voz bonita. Ela já ouviu aquela voz antes... Dante segurava uma pedra, e Winry entendeu o que ele iria fazer. Ele iria jogar aquela pedra em sua cabeça como todos os outros. Lágrimas escorrem de seu rosto e Dante grita com os garotos.

Dante: Quem vocês pensam que são?!
Dante: Vou acabar com vocês!

Garoto: É o Dante da rua de baixo. É o filho do demônio, corram!
Dante: Voltem aqui seus... [Os garotos começam a correr, Dante ia atrás deles mas...]
Winry: Por que?
Dante: Por que o quê?
Winry: Por que fez isso?
Winry: Por que impediu eles?

Dante: Você é estranha [Risada]
Dante: Pra te salvar, oras!


Dante sorria e Winry ao olhar para ele começa a chorar e Dante, que era quatro anos mais velho que ela, dá um abraço na menina. Winry falou algo baixinho, para ela mesma, algo como: “não há sentido nisso... estou sozinha...”

Dante: Sabe... Você não pode encontrar o sentido da vida por si só.
Dante: Não importa o quão sozinha você pensa que está, você não está.
Dante: Não importa o quão diferente somos, estou bem aí com você.
[Dante dá um sorriso ao ver que conseguiu ver pela primeira vez o sorriso daquela garota].

Desde aquele dia Dante e Winry se tornaram grandes amigos. Vergil, irmão de Dante se simpatiza com Winry e assim como o seu irmão, se torna num dos melhores amigos de Winry. Foram eles que deram força de vontade para ela seguir em frente, para ela acreditar em seus sonhos, acreditar que o futuro que ela viu não passava de superstições baratas. Dante aos poucos se apaixona por aquela garota encantadora e Winry nutria o mesmo sentimento por ele. Assim como Vergil. Uma das lembranças que Winry guarda com carinho é quando ela estava encurralada por aqueles meninos e ela ao invés de chorar, conseguiu lutar com os incentivos de Vergil e Dante. Aquele dia fora uma marco para ela assim como quando conheceu Dante, o dia em que ela se levantou e lutou.


Winry tem uma habilidade mágica curiosa. Ela deu o nome de Aeria Gloris, sendo que ela é capaz de mover as coisas com sua mente, se comunicar com os outros também pela mente e de ver o futuro. Dante e Vergil sabiam que ela não era normal assim como eles não eram e contam para Winry que ela poderia se tornar uma maga no futuro. Winry se recorda de um de seus sonhos proféticos e tenta disfarçar que estava tudo bem.

Passamos agora por vários anos até chegar ao dia em que Winry voltando de uma viagem encontra Dante diferente, mudado. Dante conta tudo o que aconteceu e Winry desaba em lágrimas ao saber que o culpado de tudo era Vergil. E o restante vocês sabem o que aconteceu. Dante não querendo que Winry fosse com ele e se machucasse ou coisa pior, decide partir deixando Winry sozinha, triste.

Capítulo III: A Santa da Nação

Winry cresceu e se tornou em uma linda mulher e ao passar dos anos conquistava mais e mais as pessoas com seu carisma e bondade. Tornou-se numa maga poderosa e ganhou um dos seus primeiros nomes a Bruxa Sempre Rindo, pois Winry decidiu nunca mais chorar, nunca mais sentir tristeza. E com sua fama crescendo, também cresceram seus problemas. E o problema que veio a entrar na vida de Winry, conseguiu a dominar por completo, uma escuridão que tomava o seu coração.

Wizakh, um demônio cruel e sanguinário decide usar Winry para seus propósitos desconhecidos. Ele era irmão de Mundus, um antigo demônio que causara destruição e morte no mundo. Wizakh possui o corpo de um sacerdote de uma Igreja de uma religião local e com suas mentiras consegue trazer Winry para o seu lado.

Ela nunca fez maldade para as pessoas, porém enganou várias delas para trazer ao culto da Igreja Arcanium. Wizakh com seu poder de pestilência causava várias doenças nas aldeias de Fiore e com seus asseclas, destruíam cidades atrás de cidades. O papel de Winry neste plano é o que originou o seu terceiro nome: A Santa da Nação. Winry milagrosamente encontrava as curas para as doenças e corrigia a desordem causada por Wizakh, o que fez com que o povo a adorasse como se fosse uma Santa. Dessa forma, Wizakh conseguia um grande número de seguidores para sua Igreja, igreja com intenções nada boas.

Winry podia parar com tudo isso, podia ter negado antes de fazer o que faz, mas tudo o que ela estava fazendo ela já havia sonhando quando era pequena. Ela já tinha visto esse futuro triste, essa sua vida. Ela quando viu Dante e Vergil, acreditou neles, que o futuro não era preparado pelos deuses. Ela acreditou em seu futuro...

Se passam 2 anos para Winry novamente acreditar na esperança, ou melhor dizendo, abrir seus olhos para o seu redor. Em um ataque na cidade de Alderan, Winry ao ver mais uma vítima de Wizakh, a retira do chão e a leva para dentro de uma casa. Lá dentro Winry começa a tratar os ferimentos e quando o garoto acorda, Winry tenta o animar de alguma forma. Ela se sentia culpada também, por toda essa destruição...


Winry: Certo, assista e observe.
Winry: Vou puxar um coelho adorável para fora desse chapéu.
Winry: M-me desculpe por isso.
Winry: Falando nisso, aquilo era um gato chita.
Winry: Me chame de Chita.
Winry: Miauu.
Winry: Então, você se sente um pouco melhor?

Garoto: Sim. Obrigado.
Winry: Coçará por um tempo, mas não coce.
Winry: Além disso, me prometa que não importa o quanto dói, você não vai beber água até amanhã de manhã.

Garoto: Tá.
Garoto: Mas... Onee-chan, quem é você?

Winry: Eu...
Winry: Me desculpe.


O demônio entra na casa e encontra Winry e mais uma pessoa.

Wizakh: Oh, você está aqui...
Wizakh: A santa da nação, a bruxa sempre rindo.

Winry: Wizakh...

Wizakh a castigou severamente por ela não ter dito seu nome para o garoto, e Winry cai no chão com queimaduras em suas costas. Winry é aprisionada numa sala escura e permaneceria na mesma até o dia seguinte. Após algumas horas refletindo, Winry decide escapar e com seu poder de telecinese consegue desfazer os nós. Ela joga a corda longe e sai da sala caminhando sem fazer barulho até outra sala. Ela coloca seu ouvido esquerdo encostado na porta e ao ouvir uma voz familiar ela leva suas mãos rapidamente a sua boca para impedir que sua voz escapasse.

Winry: “Não... não pode ser... é...”

Winry escapa de Wizakh após descobrir tudo. O tempo todo ela estava sendo fantoche dele, justamente dele... aquele homem... Ela não se submeteria mais a aquela humilhação, ela não iria mais salvar pessoas para enganá-las, ela salvaria as pessoas por amar todos os seres vivos. Ela não era uma santa, ela era Winry Ravencroft. E ela iria construir sua vida contrariando o destino de seus sonhos, mas ela precisava ficar mais forte.

Continua...


Última edição por Winry em Seg 06 Set 2010, 9:45 pm, editado 7 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dante
Habitante Ativo
avatar

Habitante Ativo


Mensagens : 919
Jewels : 16281
Warn : 0%
Data de inscrição : 19/04/2010
Idade : 27

Ficha do personagem
Guild Atual: Southern Wolves
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Seg 23 Ago 2010, 5:29 pm

Boa escritaa ...soh num consigo ver os videos direitoo ._.

Conseguiu retratar muito bem o Dante também !

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ruffy
Habitante Novato
avatar

Habitante Novato


Mensagens : 88
Jewels : 1293
Warn : 0%
Data de inscrição : 07/08/2010

Ficha do personagem
Guild Atual: Southern Wolves
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Seg 23 Ago 2010, 10:57 pm

Eu também acabei não vendo os videos, mas achei a fic muito interessante. Não cheguei a ler a historia de Dante, mas deu pra ver que você conseguiu criar um laço na historia.

Enfim, disse que leria a fic sobre a Winry, até o dado momento, está otima Hana-swaan, parabéns ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Luke
Banido
avatar

Banido


Mensagens : 138
Jewels : 450
Warn : 0%
Data de inscrição : 06/08/2010
Idade : 22
Localização : Fiore/Magnolia

Ficha do personagem
Guild Atual: Nenhuma
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Ter 24 Ago 2010, 1:14 pm

Muiiitooo bom,assisti os videos todos,e como assim?,Hana-chan gosta do Dante? T_T
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Winry
Habitante Novato
avatar

Habitante Novato


Mensagens : 281
Jewels : 1010
Warn : 0%
Data de inscrição : 20/08/2010
Idade : 30
Localização : Hosenka

Ficha do personagem
Guild Atual: Lamia Scale
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Qui 26 Ago 2010, 10:59 pm

Capítulo IV: Winry e o Demônio Wizakh


E foi assim que Magnus, um mago poderoso da Lamia Scale encontrou Winry. Ela vagava sozinha pela região, porém sua fama a perseguia não importava por onde passava, e isso é claro foi um dos motivos por Magnus se interessar por ela. Magnus a convidou para a guilda, mas ela antes de tudo conta para ele o que ela fazia. Ele não julgou Winry pelas coisas que fez ao trabalhar com Wizakh e mais uma vez reforçou o convite para a guilda e prometeu ensinar ela a dominar melhor o seu poder.

Ela comovida aceita entrar para a Lamia Scale. Winry treina sem cessar e em pouco tempo consegue atingir sua maturidade. Magnus orgulhoso de sua “filha” se aposenta e deixa Winry no comando da guilda. Winry nunca viu isso em suas previsões e fica contente ao saber que podia mudar seu futuro. Porém havia ainda algumas coisas a serem feitas. Winry parte da guilda com sua espada, a Nibelungenlied, uma arma poderosa e misteriosa.

Winry encontra Wizakh na cidade onde cresceu e trava uma batalha contra aquele demônio. Se ela o tivesse enfrentado antes ela poderia estar morta, mas agora era diferente. Winry achou uma razão para viver, ela não iria perecer. Os dois estavam frente a frente, ele estava colérico por Winry fugir e só não a atacou antes, pois estava sob a proteção de Magnus.


Wizakh: Poupou-me de procurar por você, Santa da Nação.
Winry: Pare de me chamar disso, ser maligno.
Wizakh: [Risada] Claro, esqueci que de santa você não tem nada. Você foi de grande ajuda para mim, mas seus serviços agora são dispensáveis. Não terei nenhum remorso em acabar com sua vida patética.
Winry: Seus dias de profanação a esse mundo acabaram Wizakh, eu irei eliminar você para sempre.

Winry movimenta a espada na diagonal e a base da espada que tinha forma de uma aranha negra, prende com força suas patas na mão dela e suga o sangue. Os olhos da aranha ficam vermelhos e um ataque cortante cinético avança na direção de Wizakh, este que se funde com a terra escapando. O corte atravessa várias árvores cortando-as pela metade, derrubando-as.

Wizakh: Nibelungenlied. Seu sangue é o preço para me matar? [Risada]
Wizakh: Se eu não estiver errado, sua espada pede um tributo para ser empunhada, ou seja, seu sangue. Onde achou essa espada?
Winry: Não vim para papear demônio.

Winry desferia vários golpes com sua espada e o demônio se fundia com vários materiais, escapando com facilidade. O campo da batalha passa agora para a campina e Winry recebe um ferimento depois de ser acertada pelas garras do demônio. Ela tinha que apelar a seus poderes.

Winry: Morning Clarum!

Ativando seu Morning Clarum, Winry conseguia prever os movimentos de Wizakh com facilidade e os desviava. Era a vez de acabar de uma vez por todas com aquilo. Winry fecha os olhos e um gigantesco círculo mágico envolve a área. Próximo dela uma energia começa a puxar tudo, árvores, pedras, e Wizakh.

Winry: Celestial Implosion!

Quando tudo é sugado na “bola” de energia, mais e mais ela crescia, até que esta explode devastando totalmente a área. A explosão cinética era potente e altamente destrutiva, ainda bem que a cidade vizinha não estava no alcance da explosão. Winry estava cansada ao extremo, porém havia vencido a batalha. Wizakh estava morrendo, virando partículas...

Wizakh: Bruxa sempre rindo, o que você vai ganhar, me matando?
Wizakh: Ao fazer isso, você acha que vai destruir a igreja?
Winry: Eu sei que eu não posso, pois posso ver o futuro distante.
Wizakh: Então, por quê?
Winry: Sem eu perceber passou tanto tempo...
Winry: Quando nos conhecemos, ele era muito mais velho do que eu.

Wizakh: Mulher imbecil!
Wizakh: O meu sofrimento é o sofrimento de Deus!
Winry: Eu deveria ter feito a minha decisão mais cedo.
Winry: Aquele homem se apaixonou por mim, quando eu me levantei e lutei.


"Winry: Quando eu era criança, era ele o primeiro que eu vi quando meu poder despertou.
Winry: Ele corria chamando o meu nome.
Winry: Eu queria vê-lo novamente.
Winry: Ele despertou o meu poder dentro de mim.
Winry: Imersa na trapaça de Wizakh, eu cheguei a odiar a minha habilidade de ver o futuro, e eu esqueci tudo sobre ele.
Winry: Mas Iea e Carthelo me mostraram o significado da vida.
Winry: Ele restaurou minha alma para a vida.
Winry: E então, vê-lo se apaixonar por mim, quando me levantei e lutei, eu percebi uma coisa...
Winry: Eu amo Dante Sparda."


"Winry: Eu consigo vê-lo. Eu consigo ver o amanhã.
Winry: Os amanhãs incontáveis de incontáveis almas em agonia...
Winry: Algumas delas tristes, algumas delas sofrendo e algumas contentes.
Winry: Os seus contos continuam a progredir, até o conto em que o próprio mundo encontra o seu fim.
Winry: Apesar disso tudo, continuam na perseguição.
Winry: Até o seu último suspiro, continuam a rezar.
Winry: por seus sonhos, por sua felicidade, por amor..."


Continua...


Última edição por Winry em Sab 18 Set 2010, 12:58 am, editado 4 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Duke Burera
Habitante Novato
avatar

Habitante Novato


Mensagens : 305
Jewels : 8401
Warn : 0%
Data de inscrição : 30/07/2010

Ficha do personagem
Guild Atual: Lamia Scale
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Qui 26 Ago 2010, 11:10 pm

Mto legaaaaaaaaaaaaaallll

Eu queria tah com o PC melhor pra conseguir ver os videos direitinho T_______T
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Winry
Habitante Novato
avatar

Habitante Novato


Mensagens : 281
Jewels : 1010
Warn : 0%
Data de inscrição : 20/08/2010
Idade : 30
Localização : Hosenka

Ficha do personagem
Guild Atual: Lamia Scale
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Qui 26 Ago 2010, 11:24 pm

Capítulo V: Reencontro e Revelação

Dante após aquele sonho percebe o seu significado. Winry precisava dele, e depois de muito pensar ele entende o ponto de encontro. Ecoava em sua cabeça: “Quando as minhas palavras chegarem até você, vá para o lugar onde alguém precioso perdeu alguém precioso para eles. Naquele breve momento, quando o vento parar, corra direto para lá.”.

Dante: “Ela quer dizer a campina próxima da estrada velha. Foi lá que eu a vi pela última vez. Ela me perdeu para eles... Mundus e Vergil.”

Dante ao entender, lágrimas escorrem em seu rosto, mas ele as limpa com seus lençóis. Sua cidade natal ficava longe da guilda Southern Wolves. Ele partiria imediatamente. Dante veste ruas roupas apressado, pega sua espada e uma mochila e parte sem dizer nada para seus companheiros de guilda. Após 4 dias de viagem ele chega a sua cidade natal e a encontra totalmente deserta e destruída. Horrorizado com o que via ele corre para a estrada velha quando o vento cessa e ao chegar à campina lá estava ela, Winry.

Ela estava mais alta e mais bonita, uma mulher, e Dante fica muito feliz ao encontrá-la e ao ver que ela estava bem. Winry o avista e depois de olhar para Dante (constatando que ele se tornou num homem forte, totalmente diferente daquele menino magro que conhecera), ela corre na direção dele e o abraça forte. Dante retribui com a mesma intensidade e a beija. O vento volta a percorrer o local levando consigo folhas e flores e os dois se afastam.


Dante: Winry. Você está... está linda.
Winry: Digo mesmo a você.
Winry: Fico feliz que você recebeu minha mensagem. E não interpretou como um simples sonho.
Dante: Eu sabia que era algo estranho... Faz muito tempo...
Winry: Sim... lembra que costumávamos brincar aqui o tempo todo?
Dante: Sim. [Risada] Eu, você e o Vergil.

Dante ao lembrar do irmão sua face muda e Winry percebe que ele ainda nutria vingança por seu irmão. Ela coloca suas duas mãos no ombro de Dante e ele afaga o rosto dela.

Dante: Que bom rever você.
Winry: Sim. Que bom.
Dante: O que você quer Winry? Você me chamou só...
Winry: Não. Eu gostaria que fosse só para nos reencontrarmos. Eu gostaria que as coisas tivessem tomado um rumo diferente.
Winry: Eu sei onde está o seu irmão.

Dante recebe aquela informação com choque. Pela primeira vez ele descobre o paradeiro de seu irmão.

Winry: Eu não iria contar a você isso. Você sabe que sempre fui contra esse seu sentimento. Esse sentimento ruim.
Dante: Me conte Winry! Me conte agora!
Winry: Mas não posso tolerar o que Vergil vem fazendo. Eu não posso derrotá-lo. Só você pode.
Dante: Eu?
Winry: Sim. Seu irmão e Mundus criaram uma igreja maléfica, a Arcanium e está usando as pessoas para aumentar uma energia negativa, a Umea. Você é o único que é capaz de impedir isso.
Dante: Malditos. Me conte aonde eles estão, Winry!
Winry: Eu irei contar apenas se você me prometer uma coisa.
Winry: O culpado é Mundus. E não o seu irmão. Sei que você não pensa assim, mas é verdade. Eles são demônios Dante. Seu irmão foi-foi usado. Eu ainda acredito que depois que Mundus for derrotado, seu irmão voltará a ser o que era antes.
Dante: Ele matou minha mãe!
Winry: Mundus matou sua mãe, Dante! Vergil apenas foi uma ferramenta. [Dante tenta se controlar e reflete o que Winry disse. Ele não concordava com o que ela falava, talvez em partes, ele iria mentir].
Dante: Prometo.
Winry: Ele está em Sylthanium, fora do Reino de Fiore.
Dante: Eu irei lá.
Winry: Corrigindo, nós iremos.
Dante: Não! Você vai...
Winry: Uma vez... alguém me disse isso: ‘Não importa o quão sozinho você pensa que está, você não está. Não importa o quão diferente somos, estou bem aí com você. ^^
Dante: Winry...
Winry: E depois, não sei se percebeu mas eu sou uma maga forte, talvez mais que você!

Winry dá um soco no braço de Dante e começa a rir. Dante se joga para cima dela e a derruba no chão, os dois começam a gargalhar a gosto. Winry e Dante estavam deitados na grama lado a lado e ambos entrelaçam os dedos de suas mãos como se fosse uma só. Os dois fixam seus olhares para o sol brilhante sobre eles, e recordam os bons momentos.

A partir de agora eu e o Dante iremos postar aqui a continuação da fic. Esperamos que gostem ^^


Última edição por Winry em Sab 18 Set 2010, 1:00 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Luke
Banido
avatar

Banido


Mensagens : 138
Jewels : 450
Warn : 0%
Data de inscrição : 06/08/2010
Idade : 22
Localização : Fiore/Magnolia

Ficha do personagem
Guild Atual: Nenhuma
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Sex 27 Ago 2010, 6:54 pm

KKKKKKKKK,ta muito SHOW,DANTE E WINRY LOVE FOREVER!!!!pokpokpokpkpskospkskp
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Winry
Habitante Novato
avatar

Habitante Novato


Mensagens : 281
Jewels : 1010
Warn : 0%
Data de inscrição : 20/08/2010
Idade : 30
Localização : Hosenka

Ficha do personagem
Guild Atual: Lamia Scale
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Dom 05 Set 2010, 7:29 pm

Capítulo VI: MENSAGEIRO DA MORTE

Winry guiava Dante por uma estrada abandonada, onde a grama tomava conta de tudo. Eles estavam viajando rumo Sylthanium, uma cidade fora do Reino de Fiore, pertencendo ao Reino de Erenon. Erenon, fica localizado no extremo oeste de Fiore, é uma área de planaltos semiáridos com grandes elevações, sendo o que mais chama atenção são seus dois maciços montanhosos. Já na entrada deste território, Winry e Dante encontram pequenos rios e uma vegetação rasteira, típica de locais com temperaturas altas. Eles esperavam a vinda de Draco, um amigo de Dante, que fez questão de ajudar ele em sua batalha contra Mundus e seu irmão.

O sol estava brilhando com tamanha intensidade que os dois suavam muito por causa do calor e do clima abafado que atingia o local. Passos são escutados de longe, e um garoto de cabelo roxo aparece usando uma manopla em seu braço direito. Dante caminha até ele e os dois se cumprimentam com um forte aperto de mãos e uns tapas nas costas. Draco dá mais alguns passos e fica surpreso ao ver aquela mulher bastante bonita na sua frente. Ele se atrapalha todo para cumprimentar ela, mas depois reforça seu aperto de mão e Dante dá umas boas gargalhadas dele.


Draco: Deixa eu ver se entendi... Vamos batalhar contra um demônio?
Dante: Isso mesmo...
Draco: Huum... coisas normais de hoje em dia. [Risada]
Dante: Trouxe o que eu te pedi?
Draco: Sim. Peguei na Biblioteca de Magnólia. O homem não estava tão cedente assim, então tive que improvisar para pegar esse mapa.
Dante: Improvisar, você diz roubar?
Draco: Não... é pedir emprestado sem ele saber!

Os dois riem alto e Winry pede licença para analisar o mapa. O mapa em questão continha coordenadas, bem como a localização de algumas regiões e cidades de Erenon. Ela tentava localizar a cidade de Sylthanium, mas este não constava em lugar algum no mapa, sendo assim ela teve que usar sua habilidade para conseguir alguma informação.

Dante: Nada aí?
Winry: Não... Eu terei que descobrir de outra forma.

Winry fecha seus olhos e se concentra. Imagens tranquilas passam por sua mente, a brisa do ar que ela tanto adora, o aroma das flores, a energia que envolvia o mundo...

Winry: MENTALE VERBINDUNG!


Uma luz intensa brilha sobre Winry

Um círculo mágico aparece ao redor de Winry e uma intensa luz a envolve até desaparecer. Winry abre seus olhos que brilhavam intensamente como se fosse luz, e vasculhava com sua mente a região onde estavam. Ela conseguia sentir cada presença, seja das formigas que carregavam seus alimentos até o formigueiro, até mesmo a águia feroz que voava no mais alto céu. Winry finalmente consegue encontrar uma presença humana e invade sua mente. Não houve resistência, pois o homem na qual Winry estava em sua mente não possuía nenhuma proteção contra ataques mentais. Ela analisava tudo... Seus olhos param de brilhar e ela cambaleia para frente, mas consegue permanecer em pé.

Winry: Consegui extrair a localização da cidade. Sylthanium agora tem outro nome, se chama Fuyuki. É uma cidade próxima do oceano. É bem desenvolvida, e o homem que eu invadi sua mente odiava a cidade por ser bastante tumultuada e os turistas serem bastante irritantes.
Draco: Você lê mentes!? Wow!
Draco: O que eu estou pensando agora?
Dante: Não é bem assim. Ela precisa usar de sua magia para se conectar com outra mente. E isso a cansa.

Os três partem atravessando a cordilheira de montanhas e após isso eles passam por um pequeno deserto até encontrarem a primeira cidade, já que eles só encontravam antes pequenas aldeias com não mais que 20 pessoas morando nelas. A cidade era Fuyuki, bem mais rica que a cidade de Magnólia, pôr suas construções eram bastante simples, uma metrópole apenas. Lá eles descansam no hotel mais barato e desfrutam de um banquete servido em seus quartos. Já era noite quando todos dormiam, exceto Winry. Ela não queria sonhar com aqueles presságios novamente, e algo em seu coração dizia que estavam correndo riscos ao permanecerem naquela cidade.

Winry sai do hotel e senta na fachada do hotel, admirando as estrelas que brilhavam intensamente. Algo estava errado, e ela queria descobrir o que a intrigava. No topo de um prédio, um homem vestindo uma armadura dourada apontava seu arco para a cabeça de Winry. Ele atira e a flecha acerta a madeira da porta, pois Winry já estava em cima do prédio, frente a frente com o homem. Ele possuía os olhos vermelhos, seu cabelo era dourado e seu sorriso era de pura maldade. Ele faz desaparecer seu arco num piscar de olhos e bate palmas para Winry.


?: Ohh. Vejo que é bastante rápida, mulher.
Winry: Quem é você?
?: Eu!? Bem... tenho muitos nomes. Mas não há problema algum em revelar meu nome. Você não sairá com vida. Sou Gilgamesh, o Mensageiro da Morte.

Winry fica em estado de choque ao escutar aquele nome... Não podia ser ele seu... Gilgamesh dá risada ao ver a expressão de Winry e uma espada aparece em suas mãos do nada. Winry esteve procurando pistas sobre sua família durante anos, ela nunca aceitou ter sido abandonada nas ruas, era por culpa de sua família que ela viverá uma vida difícil. Mas ela não buscava sua família por querer brigar, ela queria entender o porquê de terem a abandonado. Sua busca teve somente um resultado que poderia ser considerado importante: seu irmão estava vivo e se chamava Gilgamesh. Quanto aos seus pais, já teriam falecido há muito tempo e nada mais que isso.

Gilgamesh: Mas que cara assustada é essa!? Irmã.
Gilgamesh: Pena que nossos laços não irão durar mais, concorda?
Winry: Meu... irmão. Eu estou tão feliz.
Gilgamesh: Hahahaha Você ainda não entendeu mulher? Eu vim trazer uma mensagem, a sua morte!

Dante e Draco saem do hotel após escutarem os barulhos e olham para cima. Winry e um homem estavam conversando em cima de um prédio. Os dois sobem até lá e se posicionam na frente dela. Gilgamesh dá sua risada insana.

Draco: Quem diabos é você?
Gilgamesh: Não está sozinha... bem, vim preparado.

O ar fica pesado e as estrelas param de brilhar ou era por causa das nuvens negras que cobriam o céu. Atrás de Gilgamesh, uma mulher com os olhos vendados e um homem todo tatuado aparecem. A mulher tinha uma tatuagem estranha na sua testa e seus cabelos da cor lilás eram absurdamente grandes, já o homem estava com o corpo totalmente coberto de tatuagens e sua cara era insana. Dante ao olhar para a mulher reconhece a marca: a marca de Mundus.

Dante: Vocês trabalham para o demônio Mundus.
?: Exatamente, Dante.
Dante: Vocês sabem meu no...
Gilgamesh: Sim. Sabemos tudo sobre cada um de vocês. Porém aquele rapaz ali com a manopla, nós não esperávamos. Pois irei mandar a mensagem de seu irmão, Vergil.
Gilgamesh: A fronteira entre a terra e o inferno está desaparecendo. Daqui em diante, existe apenas o pior dos infernos. Apenas a morte os espera.
Winry: Não existe inferno maior do que ser prisioneira do medo. Não temos medo de vocês!
?: Vocês não irão interferir nos planos do mestre!
Gilgamesh: Hahahaha. Tudo bem. Eu irei permitir que você se oponha a mim, Winry.
Winry: Meu irmão. O que aconteceu com você? Eu...
Gilgamesh: Stara, Shinji. Cuidem dos outros dois. Eu cuidarei de minha irmãzinha.
Dante: Winry, nós...
Winry: Tudo bem. Eu irei lutar com Gilgamesh.

Gilgamesh e Winry partem para outro lugar, e Stara avança para cima de Dante indo os dois para a rua. No topo do prédio permanecia Draco e Shinji. As tatuagens de Shinji se moviam sozinhas e algumas delas saem do corpo dele envolvendo as pernas de Draco e as prendendo. Shinji tremia e seus olhos se tornam vermelhos. Ele coloca a mão em seu rosto e começa a gargalhar como um lunático. Atrás dele uma criatura estranha se forma e finalmente Shinji fica sério.


SHINJI AKARAMI

Shinji: VOID AVESTA!

Vários monstros semelhantes aquele que apareceu antes, se revelam e de seus vários olhos saem rajadas de energias que são lançadas contra Draco. Shinji era defendido por 3 daqueles monstros, enquanto que os outros 10 estavam voltados para Draco. As rajadas estavam sendo lançadas por todos os lados na tentativa de acertar um Draco em constante movimentação. Shinji dá um grito estranho, uma mescla de prazer e dor quando os 10 monstros se tornam em um só.

Shinji: Hahahahahahaha
Draco: Você é maluco! Vai destruir a cidade!
Shinji: HAHAHAHAHA

Shinji estava tomado pela insanidade e o monstro preparava seu primeiro ataque. Uma enorme rajada de energia é lançada contra Draco, que cada vez mais se aproximava dele.


THE NEGATIVE MONSTER


Última edição por Winry em Sab 18 Set 2010, 1:03 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Duke Burera
Habitante Novato
avatar

Habitante Novato


Mensagens : 305
Jewels : 8401
Warn : 0%
Data de inscrição : 30/07/2010

Ficha do personagem
Guild Atual: Lamia Scale
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Sex 10 Set 2010, 3:29 pm

Agora começou a parte emocionanteee xD

logo logo eu vo postar a parte da luta do Dante contra a Stara ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Spinel
Narrador
avatar

Narrador


Mensagens : 71
Jewels : 5305
Warn : 0%
Data de inscrição : 08/09/2010
Idade : 33
Localização : Brasília

Ficha do personagem
Guild Atual: Lamia Scale
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Sab 18 Set 2010, 12:22 am

Uoooou!!! Adorei mesmo, Marcita! Continue mesmo!!! Nossa!! Empolgada aqui!!! Ieeeei!!!! Qdo sai o próximo capítulo?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://maripheebs.blogspot.com/
Winry
Habitante Novato
avatar

Habitante Novato


Mensagens : 281
Jewels : 1010
Warn : 0%
Data de inscrição : 20/08/2010
Idade : 30
Localização : Hosenka

Ficha do personagem
Guild Atual: Lamia Scale
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Ter 12 Out 2010, 2:22 am

Capítulo VII: CONFLITO INTENSO

Os vários monstros de Shinji começam a se unir como se fossem um vórtice, giravam e giravam, até se tornarem em uma só entidade: Negative Monster. Negative Monster, um monstro das trevas, com a fusão ele se tornou gigante, seu poder de destruição é a soma de todos os monstros que foram fundidos. Draco gritava para Shinji parar ou ele iria destruir a cidade, porém Shinji estava tomado pela insanidade, não ouvia mais nada. Ele estava num transe tão profundo que a dor que seu inimigo sentiria era tudo o que ele pensava. E assim, Shinji comanda o Negative Monster atacar com uma poderosa rajada de energia negativa, lançada pela boca da criatura.

Draco: DARK TRAIL!

Draco ativa seu Dark Trail aumentando sua velocidade o que o ajuda a escapar por um triz do ataque do monstro gigantesco. Draco em seguida utiliza sua magia DARKNESS, e seu corpo começa a ter algumas características diferentes. Seu rosto ganha traços negros, similares às tatuagens de Shinji, e um de seus olhos fica totalmente negro; seus cabelos mudaram de tonalidade para a cor roxa e cresceram um pouco, ficando espetados para cima. O monstro solta mais uma rajada e as mãos de Draco são envolvidas em chamas negras para em seguida ele as jogar em direção ao solo para pegar impulso para voar. A velocidade de Draco aumentou, assim como seu ataque, na qual ele dá um potente soco na criatura fazendo um enorme buraco aonde atingiu com o soco. Shinji dá um berro e Draco olha para baixo para ver algo mais terrível.

Shinji: PRIMAL CURSE!

As tatuagens de Shinji saem de seu corpo, formando uma bola de caracteres negros e com alguns com coloração lilás. Os caracteres giravam cada vez mais rápidos, deixando a bola toda negra e em seguida ela se divide em várias correntes e tentam envolver Draco que ainda com seu DARK TRAIL, tentava fugir. Porém ele não contava com a magia que Shinji invocou em seguida, o NEGATIVE GATE. O Negative Gate é um portal de energia negativa que serve como transporte para os ataques, para os monstros e para Shinji em si. Vários portais são abertos e as correntes saem deles, e conseguem envolver Draco completamente.

Draco tentava se soltar e ia apelar para sua magia BULK DESTROYER, mas ele se se sentia cada vez mais fraco. Ele não entendia o porquê, ele estava se sentindo só, perdido na sua própria escuridão, uma tristeza infinita que causava um sofrimento e agonia em todo seu corpo. Era como se ele não tivesse mais vontade para viver, estava perdendo os sentidos, todos eles. Ele sabia que deveria fazer algo e rápido, mas até seus pensamentos estavam se esvaindo... para o nada.

Enquanto isso, nas ruas da cidade Dante encarava a mulher do grupo. Ela era uma mulher muito bonita, seus cabelos eram incrivelmente grandes e de coloração lilás, e Dante achava ela uma mulher sedutora. Ela vestia uma roupa um tanto vulgar, da cor preta e lilás e seus olhos eram vendados por uma fita roxa. Em sua testa tinha a marca de Mundus, o que deixou Dante mais irritado. Ele não sabia do que ela seria capaz e ele decide iniciar com alguns chutes e socos, o que fez bem, pois de certo modo ele conseguiu descobrir mais coisas sobre ela. A mulher tinha movimentos acrobáticos incríveis e não era uma boa opção continuar atacando com punhos e chutes, já que ele levara um baita de um chute nas costas.


Dante: Não há como acharmos um jeito de acabar com esta luta desnecessária?
?: Dante, esse é o seu nome? Sou Stara Vesóphny.
Stara: Esta luta terminará apenas com um vencedor.
Dante: Temia que essa fosse sua resposta.
Stara: É uma pena ter que mutilar este rostinho lindo. Uma pena.
Dante: DEVIL TRIGGER!
Stara: Vamos brincar!

Stara corria em uma velocidade sobrenatural, se pendurava nos prédios com extrema facilidade, para em seguida atacar Dante com suas correntes que ele não conseguia ver qual era o final delas, mas ele conseguia escapar delas e as atacava com sua magia YAMI INU – HELL HOUNDS, na qual lobos são invocados para atacar as correntes com suas garras e presas letais. Stara que antes tinha controle da situação estava se vendo encrencada com aqueles cachorros. Dante ainda ativa seu SHADOW’S CHAINS, atacando as correntes de Stara com suas correntes das sombras. Suas correntes são quase destruídas e um lobo se aproximava dela quando ela para de correr e retira a venda de seus olhos para depois dá uma risada.


Stara: Até que você sabe me divertir, Dante.
Stara: CANCEL.


Stara abre seus olhos e estes brilham em seguida, para depois ela direcionar sua mão para os lobos, cancelando-os. Um por um desapareciam até que o último lobo que estava quase alcançando sua boca em Stara desaparecera. Dante ainda em sua forma Devil Trigger fica intrigado e colocado contra a parede ao ver sua técnica desaparecer daquela forma. Ela pode cancelar técnicas, se perguntava Dante. Stara pula para ficar mais próxima de Dante, fica de frente para ele.

Stara: Parece que a diversão termina aqui. Como quer morrer? Minhas correntes podem enforcar você naquela árvore, bem ali. [Stara apontava para uma árvore alta]
Dante: Não é muito cedo para cantar a vitória?
Stara: Quer dizer que ainda tem mais truques? Ohh. Venha com tudo então. Não importa com o que venha, irei fazer você passar vergonha. Hahahaha
Dante: SHADOW’S CHAINS!
Stara: REVERSE!

As correntes das sombras tinham como alvo Stara e estavam quase a atingindo-a, mas de maneira semelhante ao ataque anterior, uma força se colocava entre o ataque e Stara, porém agora o ataque foi refletido. Dante, surpreso, consegue escapar de algumas de suas correntes, porém algumas conseguem prender suas pernas. Ele então usa a força de seu braço para quebra-las. Naquele instante, Stara vinha para cima dele com um chute acrobático e Dante consegue desviar, em seguida ele tenta acertar um soco nela, mas Stara desvia.

Dante: Então você não tem poder ofensivo. Só se um oponente lhe atacar. Técnica interessante, mas agora eu sei como ela funciona.
Stara: Realmente você é algo bastante interessante.
Stara: Deveria se unir a causa de seu irmão. Iremos dominar impérios!

Dante: Não irei me unir a uma causa tão baixa como a de vocês. Acham que conseguem dominar todos os impérios? Todos os reinos? Além de mim e meus amigos, haverá outros que farão de tudo para impedir!
Stara: Impérios vêm e vão, mas o mal é eterno!
Stara: Falta pouco para que nosso plano fique pronto, pena que não estará vivo para ver o Gran Finale!
Stara: Por que está tão contente? Como irá me derrotar se não pode usar suas técnicas? Não será estúpido para atacar com seus punhos? Patético!

Dante: HELL TRIGGER!

Dante muda sua aparência novamente e Stara parte para cima dele com suas correntes, porém Dante consegue quebrar elas com extrema facilidade. Sua velocidade era maior que a de antes e Stara agora estava com dificuldades para acompanhá-lo. Eles se trocam golpes a todo instante, Stara conseguia acertar mais golpes físicos, porém os golpes de Dante causavam mais danos do que as de Stara.

Stara: Maldito!
Stara: “Minha magia está ficando cada vez mais fraca. Irei usar isso, mas é um risco para mim. Creio que ele também esteja em seu limite. Vale a pena arriscar...”.

Dante: Está para desistir?
Stara: Não diga asneiras, lindinho. Eu apenas virarei esse joguinho agora.

Continua...


Última edição por Winry em Ter 12 Out 2010, 12:18 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Spinel
Narrador
avatar

Narrador


Mensagens : 71
Jewels : 5305
Warn : 0%
Data de inscrição : 08/09/2010
Idade : 33
Localização : Brasília

Ficha do personagem
Guild Atual: Lamia Scale
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Ter 12 Out 2010, 2:47 am

Não acho legal parar luta no meio, sabe, Marcinha?? Existem pessoas que ficam mto curiosas e empolgadas!!!! É feio fazer isso com elas!!! Hihihihi!!!!
Adoro suas lutas!!!! Elas sempre são surpreendentes e emocionantes!!!!
Aguardo continuação!!!!
Bjinhooosss!!!! Smile :*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://maripheebs.blogspot.com/
Duke Burera
Habitante Novato
avatar

Habitante Novato


Mensagens : 305
Jewels : 8401
Warn : 0%
Data de inscrição : 30/07/2010

Ficha do personagem
Guild Atual: Lamia Scale
Experiência:
0/0  (0/0)
Mochila de Itens:

MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   Sex 15 Out 2010, 5:33 pm

Mto bacanaaa as lutasssssss *-*

Gostei da Musica da Stara...Eh legal ouvir lendo o post xPP

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado





MensagemAssunto: Re: [Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

[Fan-Fic] - Winry: A Bruxa Sempre Rindo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
fairy tail DESTINYs :: Off-Topic :: Fan-Arts & Fan-Fics-
Criar fórum grátis | © phpBB | Fórum grátis de ajuda | Fale conosco | Assinalar uma queixa | Criar um fórum